Home Artigos A segurança do condomínio começa pelos moradores

A segurança do condomínio começa pelos moradores

0
1

Por Fernando Fornícola *

img_que_es_la_extincion_del_condominio_5135_origA cada ano que se passa, os patrimônios particulares estão mais valorizados. As pessoas buscam proteger o que construíram com seu esforço e dedicação. Muito por conta disso, condomínios de alto padrão são cada vez mais procurados por quem tem boa condição financeira, pois prometem segurança máxima para a família que pode pagar por ela.

Mas sabemos que no Brasil, esse é um privilégio de pouquíssimas pessoas. Ainda assim, não é raro lermos ou ouvirmos notícias de arrastões nestes condomínios, considerados de alto padrão. Os bandidos não poupam esforços para criar artimanhas para adentrar os residenciais que, na teoria, resguardam o maior valor em dinheiro vivo, joias, aparatos tecnológicos, etc.

O maior desafio da segurança de um condomínio é antever e dar soluções para situações de perigo. A responsabilidade é de TODOS. A maior arma utilizada pelos bandidos é o famoso fator surpresa, portanto, todos devem colaborar na prevenção. Os síndicos possuem a incumbência de solicitar a orientação de consultores de segurança sobre riscos pessoais, instalações físicas e tecnologia que pode ser aplicada em cada caso.

Se nem quem paga caro por segurança de alto nível está 100% seguro, não devemos nos descuidar. Há uma série de medidas simples que podemos adotar no dia-a-dia para aumentar nossa sensação de proteção:

·         Instituir uma Comissão de Segurança no condomínio;

·         O síndico deve solicitar apoio da Administradora;

·         Todos os funcionários e colaboradores do condomínio devem portar um crachá de identificação;

·         É aconselhável manter boa iluminação nos acessos do condomínio, tanto para pedestres, quanto para veículos;

·         Descer para pegar pizza e outras encomendas. O entregador não pode ficar livre e solto no condomínio;

·         O processo de identificação de visitantes deve se aplicar a todos. Mesmo familiares mais próximos, devem perder alguns minutos na portaria, para que não haja falhas;

·         Portões de entrada e saída. Com o sistema de clausura, deve-se esperar um fechar antes de abrir o outro. Dessa forma, o veículo fica isolado e totalmente protegido. Há prédios com 300/400 apartamentos e na hora do rush podem existir verdadeiros congestionamentos na garagem ou na rua por conta desse procedimento, portanto, é preciso investir na estrutura física dos acessos à garagem também;

·         Para uma perfeita organização da ordem e segurança do condomínio, todos os prestadores de serviços devem ser identificados e cadastrados em sistema de controle de acesso apropriado.

·         Manter ficha cadastral atualizada com dados de todos os moradores e funcionários;

Adicionalmente, um período que o cuidado com a segurança deve ser redobrado é nas férias, quando a família toda viaja junto. Os moradores devem seguir algumas regrinhas básicas para deixarem o seu imóvel com tranquilidade:

·         Peça para um vizinho ou parente visitar periodicamente o imóvel, avisando previamente na portaria os dados da pessoa autorizada;

·         Deixe algum telefone de contato com um vizinho, parente ou amigo;

·         Suspenda a remessa de jornais e revista;

·         Não deixe as chaves do imóvel na portaria e evite deixar recados ou bilhetes afixados na porta;

·         Evite informar o dia e o horário de saída e de chegada da viagem.

Já para os funcionários que trabalham em condomínios, as recomendações em qualquer período ou situação são sempre as mesmas, para que eles possam contribuir para a segurança de todos:

·         Evite comentar com pessoas estranhas, entregadores e outros quando o morador estiver ausente.

·         Se houver entrega e o morador estiver fora, diga que a pessoa não está e solicite a empresa novo contato para agendamento;

·         Guarde sigilo sobre a rotina dos moradores e evite comentar com qualquer pessoa dentro ou fora do condomínio;

·         Não permitir o acesso de pessoas estranhas, sem que haja autorização prévia do morador;

·         Não permitir que pessoas estranhas adentrem a garagem do prédio, para retirada de veículo, sem prévia e expressa autorização.

É importante ressaltar o paradoxo que envolve segurança e conforto. As pessoas pedem ambos, mas na prática, isso não é possível em muitos casos. As regras e procedimentos impostos para uma segurança efetiva não combinam muito com conforto. Isso significa que moradores devem abaixar o vidro para se identificar, os parentes devem permanecer do lado de fora do prédio enquanto se obtém autorização, etc. Ou seja, o condomínio precisa da colaboração dos moradores, para garantir a segurança de todos.

Esteja sempre alerta, afinal, todo cuidado é pouco!

Fernando Fornícola é presidente da Habitacional e diretor de Marketing da Associação de Adm. de Bens, Imóveis e Condomínios de São Paulo.

Comentário(1)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *