Home Notícias Sistema de pilares móveis promete evitar arrombamentos em lojas
0

Sistema de pilares móveis promete evitar arrombamentos em lojas

0
0

A seguinte cena, gravada por câmeras de segurança, é vista com frequência: para invadir empresas e lojas, os bandidos usam um veículo em alta velocidade para arrombar portões, catracas ou até quebrar vitrines. Dentro do local, o roubo acontece com mais facilidade e agilidade. Assaltos à transportadoras de valores ou ações conhecidas como a gangue da marcha à ré em lojas utilizam bastante esta tática.

Pensando em conter o aumento destes tipos de ações, a empresa Came do Brasil apresenta o sistema de restrição de acesso Road Blocker. Utilizado em diversos países do mundo para evitar atos terroristas, o sistema é um pequeno muro instalado no chão e pode ser acionado a distância para levantar ou abaixar, quando o acesso for liberado.

“Com o aumento das invasões com carros no mundo e aqui mesmo no Brasil, este sistema passa a ser uma solução interessante para empresas, pois controla o acesso de quem entra e quem sai, inclusive de motos e pedestres. Quando acionado, o veículo não consegue arrebentá-lo, facilitando a ação da segurança em coibir o assaltado”, explica Marco Antônio Barbosa, diretor da empresa.

A empresa também possui outro sistema, o Urbaco, composto por pilares que podem ser acionados a distância para abaixar, quando o acesso é liberado, e subir, quando existe a necessidade de restringir a entrada. Um teste realizado no Reino Unido provou que o Urbaco consegue conter dois caminhões a 80 km/h.

“Buscamos trazer para o País soluções que auxiliem nossos clientes a impedir um crime. Cada vez mais temos que buscar sistemas que ofereçam formas inovadoras para aumentar a segurança das propriedades privadas e públicas. Não existe terrorismo aqui, mas o aumento da criminalidade gera insegurança. Para atender o mercado, buscamos o que é de mais moderno no mundo. Como os criminosos buscam formas diferentes para burlar a segurança, temos que inovar para ajudar a inibir estas ocorrências”, completa o diretor da multinacional italiana.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *