Amazon estende proibição de tecnologia para reconhecimento facial nos EUA

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Amazon prorrogou a proibição da sua tecnologia de reconhecimento facial, que seria utilizada pela polícia dos Estados Unidos. O motivo são possíveis parcialidades em análises de perfis de cidadãos afro-americanos.

 

A decisão foi tomada em junho de 2020, com o intuito de conceder tempo para que o Congresso do país estabelecesse regras mais rígidas, garantindo qualidade no reconhecimento facial. Além da Amazon, Microsoft e IBM também suspenderam o uso de seus sistemas de reconhecimento facial.

Ativistas pressionaram para que as medidas fossem tomadas alegando que a tecnologia de reconhecimento facial poderia discriminar negros, com ou sem intenção. As câmeras de vigilância Ring, usadas para monitoramento das ruas, também foram incluídas no pedido de suspensão de uso.

Zelando pela segurança dos cidadãos americanos, os ativistas também pediram diretamente à Amazon Web Services, responsável pela criação da tecnologia Amazon Rekognition, que deixasse de comercializar o sistema.

Comentários estão fechados.