Home-office internacional: aumenta número de companhias de TI que contratam brasileiros

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O mercado de Tecnologia da Informação tem atraído olhares de empresas estrangeiras em busca de profissionais brasileiros. Um dos motivos é que muitas empresas que não atuavam de forma remota antes da pandemia foram obrigadas a mudar a gestão de profissionais.

Quem vê esse movimento é a Icon Talent, companhia especializada em recrutamento e seleção com foco no setor de TI.  De acordo com a companhia, o aumento de empresas estrangeiras buscando profissionais nacionais aumentou 20% no ano passado. A perspectiva é que a procura continue crescendo neste ano. A IDC Brasil projeta 11% de crescimento em 2021, de acordo com a IDC Brasil – International Data Corporation (IDC).

Para Christina Curcio, sócia da Icon Talent, a demanda na área de TI teve seu processo acelerado pela pandemia. “As empresas estão buscando profissionais com perfil técnico, mas que olhem e atuem com as outras áreas de negócio, trazendo soluções e inovações para as empresas. As áreas que tiveram um grande aumento na contratação foram as de e-commerce, soluções digitais, automação, varejo, empresas de canais omnichannel, logística, saúde, agronegócio, soluções de mobilidade, infraestrutura de TI e consultorias”.

>> Pesquisa aponta que empresas globais operam com menos de 40% de seu potencial digital

>> Empresas do setor de segurança patrimonial têm contratado mais mulheres

>> Lançado pela Siemens Smart Infrastructure, sistema Desigo CC V5.0 impulsiona a transformação digital de edifícios

No entanto, a companhia estima que entre os candidatos que se candidatam para vagas de empresas baseadas fora do Brasil, apenas 5% apresentam um currículo mais detalhado. “Isso vale para informações como projetos relevantes executados, maiores desafios profissionais, informações sobre a empresa em que trabalhou, como ramo e tamanho, atualização de cursos realizados e contatos de recomendações de onde atuou”, pontua.

Outro dado interessante é com relação à língua estrangeira: metade dos candidatos que citam possuir inglês avançado em seus currículos são reprovados em testes de conversação, e 15% desistem do processo ao saber da existência de entrevista em outra língua.

Comentários estão fechados.