Lei pode significar sacrifício de cães, diz sindicato

0

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Caso seja sancionada pelo prefeito Fernando Haddad, Lei que proíbe a utilização de cães por empresas de segurança privada em São Paulo pode significar o sacrifício de 500 animais. É o que afirma João Palhuca, presidente do Sesvesp (Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica e Cursos de Formação do Estado de São Paulo). Segundo ele, pode ser perigoso doar cachorros treinados e mantidos toda a vida em canil para pessoas não habituadas aos animais. Portanto, as empresas nãos saberiam que destinação dar aos cães.

O Sesvesp é contra a Lei proposta pelo então vereador Roberto Tripoli (PV), e não apenas pelo impasse quanto à destinação dos animais, mas também por considerar falsa a justificativa do projeto, segundo a qual muitos desses cães seriam vítimas de maus tratos.

Palhuca afirma ainda que a atividade de segurança privada é regulamentada por lei e que as empresas passam por inspeção anual da Polícia Federal a fim de manter o alvará de funcionamento, processo que, por si só, já coibiria o tratamento inadequado de animais.

Segundo o presidente do Sesvesp, o correto seria aumentar a fiscalização das empresas de segurança ou até regulamentar o uso dos cães, mas não proibir.

Fonte: G1

 

Deixe uma Resposta

CREDENCIAMENTO DISPONÍVEL

Garanta sua credencial gratuita e participe do evento mais esperado para o setor de segurança na América Latina.
CREDENCIE-SE J!
close-link