Perfis fake nas redes sociais aplicam golpes de clonagem dPix

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Mais um golpe digital circula nas redes sociais. No final de outubro, a empresa PSafe,especialista em cibersegurança, identificou uma rede de mais de mil perfis falsos no Twitter, Facebook, TikTok, Instagram e Telegram, usados para aplicar golpes financeiros no Brasil para mais de 500 mil seguidores. Entre os crimes digitais cometidos estão a divulgação de dados de cartões clonados e logins e senhas de terceiros em assinaturas de serviços de streaming, e pedidos de depósitos, via pix, com a promessa de rentabilidade até 15x maior do que o “investimento inicial”.

O CEO da PSafe, Marco DeMello, explica que a maioria dos dados obtidos para a aplicação de golpes, chamados de phishing – um tipo de fraude digital que visa enganar um usuário para obter informações confidenciais como roubo de senhas, números de cartões, informações pessoais ou bancárias – são compartilhados pelos perfis da rede com novos usuários na tentativa de obter mais dados,  agora dos que estão ávidos por lucros imediatos.

A empresa de cibersegurança diz que não é possível afirmar que os perfis estão conectados entre si, mas identificou elementos similares como uso dos mesmos nomes, imagens e mensagens parecidas, alternância de apenas um número no final, entre outras características. “Não há nenhum medo por parte dos criminosos, que estão divulgando inclusive números para que as vítimas entrem em contato”, explica DeMello.

Dicas para não cair em golpes digitais

  1. Instale aplicativos de segurança em seu dispositivo para detectar links de golpes e de perfis falsos nas redes sociais, SMS e navegadores;
  2. Sempre verifique se a página que você está seguindo é oficial e confiável;
  3. Nunca clique ou compartilhe links de fontes desconhecidas, especialmente aqueles que são enviados via aplicativos de mensagem ou redes sociais;
  4. Jamais informe dados pessoais ou bancários em links de procedência duvidosa;
  5. Cuidado com as informações compartilhadas online, seja por mensagens de aplicativos ou formulários em páginas web;
  6. Esteja atento a pedidos de transferência via pix, mesmo que seja um pedido de amigos ou parentes. Antes de depositar, verifique se quem está solicitando é realmente alguém que você conheça. E lembre-se: desconfie de promessas de lucros altos e imediatos. Na dúvida, não transfira nenhum valor nem forneça nenhum dado.

Desconfie de informações compartilhadas na internet sobre supostas promoções, brindes, descontos ou até promessas de emprego. Procure se informar sobre a veracidade das informações nos canais oficiais das marcas ou empresas.

Comentários estão fechados.