Projeto de lei prevê reserva de 20% das vagas de vigilantes a mulheres

0

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um projeto de lei apresentado nesta semana em sessão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul prevê reserva de 20% das vagas nas empresas da área de vigilância, segurança e transporte de valores para profissionais do sexo feminino. Ao todo, o estado conta com 9,6 mil vigilantes.

A iniciativa tem o respaldo do sindicato da categoria, que vê com preocupação a dificuldade de contratação de mulheres vigilantes. Para o deputado Felipe Orro (PSDB), autor do projeto de lei, as mulheres recebem o mesmo treinamento que os homens e estão, portanto, igualmente capacitadas para o desempenho das funções. “Mas a preferência das empresas é por vigilantes homens”, observa Orro.

Segundo o deputado, o projeto não altera o quadro de pessoal já definido nas empresas, pois passa a valer apenas para as novas contratações. Ou seja, de cada quatro novos vigilantes que forem contratados por uma empresa, um tem de ser do sexo feminino. Ademais, lembra ele, a presença de uma segurança do sexo feminino é indispensável em grandes empresas ou eventos para o trato com as mulheres, no caso de ser necessária uma revista, por exemplo. “A lei só vem regulamentar isso”, frisou.

Antes da votação em Plenário, o projeto segue para a apreciação da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e comissões de mérito.

 

Fonte: Campo Grande News

Deixe uma Resposta

CREDENCIAMENTO DISPONÍVEL

Garanta sua credencial gratuita e participe do evento mais esperado para o setor de segurança na América Latina.
CREDENCIE-SE J!
close-link