Reconhecimento facial deve movimentar R$ 50 bilhões em 2022

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O reconhecimento facial seguirá em alta no próximo ano. Segundo previsão da Allied Market Research, os sistemas embarcados com a tecnologia deverão movimentar, em escala mundial, US$ 9,6 bilhões em 2022. Em 2020, essa receita foi de US$ 3,78 bilhões.

Conforme aponta o relatório da empresa de pesquisas, o uso da biometria facial foi aquecido nos últimos meses por protocolos de combate à pandemia. A partir de agora, as aplicações em marketing e, principalmente, segurança eletrônica, serão os principais impulsionadores da tendência.O aumento da precisão e a redução nos valores dos sistemas deverão apoiar a expansão.

No Brasil, a biometria facial vem sendo implantada na segurança residencial e condominial, bem como em sistemas de vigilância urbana – na Bahia, forças policiais já utilizam câmeras integradas com a tecnologia para localizar e prender suspeitos.

Outros usos promissores são a autenticação em processos bancários e o pagamento no comércio. Supermercados e farmácias nacionais já começaram a implantar sistemas de reconhecimento facial para agilizar processos de checkout.

Comentários estão fechados.