Setor de segurança eletrônica deve faturar R$ 5,6 bilhões este ano

0

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O segmento de sistemas eletrônicos de segurança tem a expectativa de faturar R$ 5,6 bilhões neste ano. Esse valor significa um aumento de 10% em relação a 2014, quando faturou R$ 5,1 bilhões.

Para a presidente da ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), Selma Migliori, essa expectativa é gerada, principalmente, pelos investimentos que a gestão pública vem fazendo em tecnologia, aplicada a atividades de monitoramento urbano. “Os sistemas eletrônicos de segurança são instrumentos provedoras de informações e essenciais no trabalho de caráter preventivo”, explica a presente da ABESE.

O segmento tem registrado uma média anual de crescimento de 10% nos últimos cinco anos. Esse resultado é atribuído também, explica Selma Migliori, “aos esforços que o segmento tem feito para a sua organização, profissionalização, normatização, regulamentação e divulgação ao consumidor final sobre a importância de suas atividades à segurança das pessoas, do seu patrimônio e da economia do país”.

No Brasil, existem, atualmente, mais de 22 mil empresas que atuam no segmento de sistemas eletrônicos de segurança, entre revendedoras, instaladoras, monitoradoras, integradoras, distribuidoras e fabricantes. Essas empresas geram 220 mil empregos diretos e 2 milhões indiretos.

Os sistemas de segurança eletrônica englobam sistemas de alarmes, circuitos fechados de TV, controle de acesso, portas e portões automáticos, proteção perimetral, equipamentos de combate a incêndio, detecção de metais e explosivos, portas giratórias e eclusas, dispositivos de identificação por biometria, rastreamento de veículos e seres vivos, entre outros.

Deixe uma Resposta