Pesquisa da Abese indica que 62,9% das empresas de portarias remotas estão com vagas de emprego abertas

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

As portarias remotas têm atraído cada vez mais condomínios em busca de mais segurança e economia. Segundo empresas que atuam no setor, fazer o atendimento e monitoramento à distância pode reduzir os custos entre 30% e 40% se comparado a uma portaria tradicional e representa uma economia de até 70% nas contas do condomínio – podendo resultar até uma diminuição no valor repassado aos moradores.

Um levantamento realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese) com representantes do segmento de Portaria Remota mostrou que 62,9% das empresas estão com vagas abertas imediatamente, enquanto 28,6% pretendem abrir novos postos de trabalho ao longo de 2021. Todavia, em plena expansão, as empresas enfrentam um grande desafio: a falta de mão de obra qualificada para ocupar as vagas de emprego.

Para suprir essa lacuna, 62,9% das empresas realizam projetos de capacitação internamente. Muitas dessas iniciativas são voltadas aos porteiros que são realocados em novas funções após a chegada da tecnologia. Cerca de 60% dos entrevistados já contrataram porteiros para realizar uma nova função após a implantação da Portaria Remota, 54,3% durante a pandemia.

“Esse tipo de transição se parece muito com a antiga profissão de telefonista, os profissionais acabaram sendo incorporados em outras funções. É preciso ter em mente que a tecnologia também cria muitos novos postos de trabalho como ofertas de trabalho para atividades pertinentes ao atendimento, ao monitoramento externo, instalações de sistemas, desenvolvimento de softwares, dentre outras funções”, finaliza a Presidente da Abese, Selma Migliori.

Comentários estão fechados.