Pesquisa ISG Provider Lens™ Digital Workplace of the Future – Services & Solutions 2020

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Tecnologia e gestão garantiram segurança e produtividade ao trabalho remoto, aponta pesquisa

Com a pandemia, muitas empresas brasileiras tiveram de acelerar suas transformações digitais para permitir o trabalho remoto de milhões de colaboradores. A experiência parece não ter sido negativa. Mesmo com vacinas disponíveis para controlar a ameaça da Covid-19, muitos trabalhadores devem seguir em regime de home office. É o que aponta um relatório recém-publicado pela Information Services Group (ISG) e promovido no Brasil pela TGT Consult.

O documento, que compila os resultados do estudo ISG Provider Lens Digital Workplace of the Future – Services & Solutions 2020, aponta que muitas empresas tiveram incrementos de produtividade com o trabalho à distância. Um receio, agora, é de que o rendimento caia assim que os colaboradores puderem voltar a participar de atividades sociais.

Conforme destaca o relatório, a boa transição do dia a dia nos escritórios para o trabalho em casa ou remoto só foi possível pelas respostas velozes das operadoras de telecom, que evitaram grandes panes na internet pelo tráfego maior nas redes fixas e móveis, dos consultores de ambiente de trabalho digital e de outros fornecedores. “Este foi um ano em que o Brasil rompeu barreiras intelectuais para que o trabalho remoto funcionasse e abriu caminho para a desmistificação da transformação digital, quebrando preconceitos em relação à segurança e à funcionalidade”, afirma Pedro L. Bicudo Maschio, autor da pesquisa.

Ao mesmo tempo em que intensificou o uso de soluções para colaboração e comunicação online, a pandemia mostrou que as plataformas genéricas não atendem a todos. Por isso, a tendência é a multiplicação de soluções específicas para aplicações verticais, como aulas, consultas médicas e apresentações financeiras.

Mais informações sobre o relatório podem ser obtidas no site da TGT Consult (www.tgt.com.br).

Comments are closed.