Exposec: de segurança veicular a energia renovável

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Exposec reuniu ainda um time de empresas internacionais, com representantes no Brasil, que apresentou soluções principalmente na área de segurança veicular, automação e energia renovável.

A CRX Comcox, empresa chinesa, presente em mais de 150 países, apresentou sua linha 3G, voltada para rastreamento veicular e telemetria, além de soluções de conectividade na linha pesada e nos equipamentos portáteis 4G, 2 G e 3G. “Trouxemos ainda para a feira o lançamento do rastreador com painel solar. Para essa linha, que pode ser usado no rastreamento de contêineres, máquinas agrícolas ou para qualquer outro veículo que não tem sinal ou que não dá para mexer na originalidade, pode-se utilizar esse rastreador de painel solar”, assinala o diretor comercial, Ricardo Ferreira. Os rastreadores da empresa captam ainda informações do veículo, como temperatura, combustível. A CRX Comcox está no mercado há mais de 10 anos. O braço brasileiro fica em Fortaleza (CE) e representa a Comcox com o nome CRX,  há oito anos, atendendo a todo o País.

A Streamax expôs suas soluções avançadas em vídeo monitoramento, voltado para o mercado de veículo de todos os portes. “Atendemos caminhões, ônibus, polícia, táxi, com vídeo monitoramento, que agrega inteligência artificial”, explica o diretor regional, Xiaosong Zhu. A empresa, que nasceu na China, em 2002, possui plataforma própria, para gerenciamento de dados e vídeos e fornecimento de serviços, como gerenciamento de frotas, vídeo, playback, análise de comportamento de motoristas, entre outros serviços. Há empresa desembarcou no Brasil há 10 anos. Presente em todos os continentes, a Stremmax se posiciona entre os líderes de mercado para esse segmento, com mais de 2,1 milhão de soluções instaladas em todo o mundo.

 

A Red GPS, plataforma de telemetria e gestão de frotas mexicana, voltada para provedores de rastreamento GPS, que chegou ao Brasil há cerca de um ano, levou para a feira soluções em vídeo ao vivo, rede CAM, rede Obde Obd2, entre outros módulos também voltados para veículos ativos, como por exemplo cadeia de frio.Usamos a cartografia premium do Google, já incluído no pacote”, afirma diretor para as Operações no Brasil, Pedro Braga Junior. A empresa espera com a Exposec firmar novas parcerias com empresas de rastreamento e telemetria, além de firmar alianças com empresas de conectividade, hardware e dispositivos.

A Alarm.com demonstrou em seu estande o funcionamento de soluções inteligentes para o segmento residencial e comercial. Dentre as funcionalidades, para o segmento residencial estão os equipamentos de segurança eletrônica em geral, conectados a uma plataforma na nuvem, acessível por meio de aplicativo no celular e ou através de portal na internet. “A solução engloba automação, que vai desde a segurança até o controle de iluminação, ar condicionado e sonorização do ambiente, por exemplo. Essa é a vantagem da Alarm.com. Se você não tem essas ferramentas integradas, terá um aplicativo para cada coisa. Nossa solução  consolida tudo isso em uma única plataforma, fazendo interações com equipamentos diferentes. Por exemplo: se uma câmera detectar um movimento do lado de fora, ela pode acender a iluminação. O usuário começa a correlacionar equipamentos distintos”, explica. Para a área comercial, a o produto engloba as mesmas funcionalidades, além de permitir o gerenciamento do local, a partir de informações sobre, por exemplo, pessoas que acessam o local, horário em que acessam, lugares ou corredores de maior frequência. A solução não está acessível ao cliente final, sendo contratada por empresas de segurança, automação e inteligência de negócios. A Alarm.com é uma empresa americana, com mais de sete milhões de clientes ativos no mundo inteiro. No Brasil, está presente há dez anos.

A Ap Sensing é uma fabricante de sistemas de tecnologia de fibra ótica, por detecção de temperatura e energia acústica, de longa distância (com mais de 30 quilômetros). A empresa é original da Alemanha. Na Exposec, apresentou seus produtos por meio de um representante do escritório do México. “Estamos demonstrando nossos sistemas na Exposec. Nosso objetivo é buscar parcerias com empresas locais e instaladores”, explicou o porta-voz Michael Montgomery.

 

Energia renovável

Na área de energia renovável, um dos destaques foi o estande da Dorset GM, que trabalha com secadores industriais e sistemas de peletização, tanto para a área de agrobusiness, quanto para a de saneamento básico.

“Somos muito fortes na Europa, na área de saneamento. No Brasil, estamos presentes no setor de agrobusiness, na secagem de cama de galinha. Com o aproveitamento de biomassa e resíduos orgânicos, por muitos de nossos clientes em plantas de biodigestão, nossos secadores utilizam o calor residual da combustão de biogás ou de caldeiras industriais. É nosso foco o reaproveitamento de energias renováveis e calor residual”, afirma o diretor, Péricles Bertoni. O executivo explica que, no Brasil, não há equipamento similar. A Dorset GM é uma empresa holandesa com 20 anos de história e que está no Brasil há 15 anos, com um escritório instalado em Valinhos, interior de São Paulo. Por aqui, a empresa atua principalmente no segmento de agronegócio, com plantas instaladas em granjas. “Mas podemos atuar em qualquer setor que requer secagem. Os secadores industriais funcionam com baixo custo de operação OPEX, em que o ar quente é inflado para os secadores de bandejas e, ao final do processo todo automatizado, gera um resíduo com teor de material seco compatível a qualquer tipo de atividade de fertilizantes, composto para fertilizante ou mesmo biomassa para queima industrial”, finaliza Bertoni.

Já a Hope Wind apresentou o inversor solar: um equipamento que transforma corrente contínua em corrente alternada, para ser instalado em locais que tenham placas fotovoltaicas. “A função principal é fazer essa transformação da corrente contínua, gerada pela placa solar, em corrente alternada, que interliga com nossa rede concessionária”, explica o desenvolvedor de novos negócios, Alex Hsu. A empresa é de origem chinesa, com 17 anos de história. No Brasil, ela desembarcou há cerca de um ano. Na China, a empresa já acumula experiência no fornecimento de inversores para outros segmentos de energia renováveis, como a eólica.

 

 

Comentários estão fechados.