Guará mais seguro: SSP-DF inaugura central de monitoramento de imagens

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A região administrativa do Guará inaugurou uma Central de Monitoramento Remoto (CMR), instalada no 4º Batalhão (16º BPM), da Polícia Militar do Distrito Federal, localizado na região. O uso dessa tecnologia vai contribuir positivamente com a elucidação de crimes na região. A ação faz parte da expansão do projeto de videomonitoramento da Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF).  As câmeras serão operadas por policiais que conhecem a região, o que torna as ações ainda mais efetivas.

A utilização de câmeras de segurança é fundamental na investigação e pode diminuir de forma significativa o tempo de descoberta da autoria de um crime. As imagens podem ser utilizadas, inclusive, em exames periciais, como por exemplo, o reconhecimento e confronto facial. Com essa tecnologia de ponta, as câmeras poderão também auxiliar com investigações conduzidas pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e órgãos do Judiciário, como Ministério Público e tribunais.

A região já conta com mais de 40 câmeras em funcionamento, mas, até então, as imagens eram enviadas para o Centro Integrado de operações de Brasília (CIOB), que funciona junto à SSP/DF. Antes da implementação desses equipamentos foram realizadas análises técnicas, o que permitiu entender a realidade e as necessidades para operacionalização e recursos disponíveis para os policiais, que passaram por capacitação para utilizar o equipamento.

Com a inauguração da nova central, a região terá um local específico para monitoramento, o que contribuirá com ações de policiamento preventivo. Além do acesso às imagens 24 horas por dia, a SSP/DF dará o apoio necessário ao batalhão. Desta forma, será possível direcionar viaturas e policiais para o atendimento direcionado e mais efetivo. Com o acesso às imagens armazenadas a equipe de segurança será capaz de confirmar ações criminosas e pesquisar por imagens, o que irá facilitar as buscas por suspeitos e crimes ocorridos.

Comentários estão fechados.