Tecnologia é aliada no combate ao crime em São Paulo

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Durante a Exposec Virtual, realizada no início de dezembro do ano passado, secretários de Segurança Pública do Estado e da capital falaram sobre o uso de equipamentos de última geração

O uso de tecnologia já é uma realidade nas polícias Civil, Militar e Metropolitana de São Paulo e vários projetos têm utilizado equipamentos de última geração no combate ao crime. E toda essa tecnologia possibilita que a Secretaria de Segurança Pública da São Paulo -SSP-SP- e a Secretaria de Segurança Urbana da capital paulista atuem em conjunto para garantir a tranquilidade da população.

Esse foi o tom do discurso do secretário Executivo da PMSP – Polícia Militar do Estado de São Paulo, Coronel Álvaro Batista Camilo, e do Secretário Municipal de Segurança Urbana, Coronel Celso Aparecido Monari, durante a Exposec Virtual realizada nos dias 1 e 2 de dezembro de 2020.

No final de dezembro de 2020, a PM anunciou a contratação de 2.500 novas câmeras corporais e o lançamento, agora em janeiro, de um edital para a contratação de mais sete mil desses equipamentos. O objetivo é ter 10 mil bodycams em operação até o final deste ano.

As novas câmeras que estarão instaladas nos uniformes dos PMs trazem tecnologia para acionamento remoto, localização imediata por GPS, gravação ininterrupta do turno de serviço, com armazenamento do conteúdo em nuvem e transmissão das imagens em tempo real para centrais específicas, como o Centro de Operações da PM (COPOM), garantindo assim o acompanhamento instantâneo das ações policiais em diferentes regiões do Estado e a sincronização dos fatos com as evidências gravadas.

Para o coronel Camilo, a tecnologia é, hoje, a maior aliada do setor. “Tanto que investimos pesado em drones e nas bodycams, que são usadas pelos policiais que atuam em campo, além dos programas como o Detecta. E vamos investir ainda mais nos próximos anos”, garantiu.

Já o Coronel Monari destaca os investimentos na cidade de São Paulo em equipamentos para a segurança pública. “Quando assumimos, o projeto City Câmeras tinha apenas 75 câmeras. Atualmente temos 3,5 mil câmeras acessadas pelas forças de segurança que podem utilizar as imagens para rastrear o crime”. Ele falou também sobre o uso de 11 drones no monitoramento da cidade e o projeto São Paulo Mais Segura, que reúne 82,3 mil usuários com acesso a um sistema eletrônico de denúncias de crimes. “Também já fizemos a compra de mais 17 drones e estamos em fase de testes de bodycams para a Guarda Civil Metropolitana”.

“Com capacidade para captar som e imagem, as câmeras corporais contribuem decisivamente para fortalecer a produção de provas judiciais durante as mais diversas atividades policiais. Paralelamente, as imagens também têm a função de garantir os direitos individuais dos cidadãos e preservar a atuação dos policiais, garantindo mais transparência e legitimidade às ações”, lembra.

“A segurança continua avançando no Estado de São Paulo. Temos os melhores indicadores do Brasil, fruto de operações que têm trazido bons resultados, graças aos nossos policiais que estão na ponta da linha executando os serviços”, disse o Coronel Camilo.

City Câmeras

O programa City Câmeras alia segurança, tecnologia e participação da sociedade. Trata-se de uma ferramenta que permite que qualquer cidadão ou empresa possa disponibilizar sua câmera para integrar sistema de monitoramento de segurança, que possui também suas próprias câmeras.

Para formar essa rede de monitoramento, além das câmeras dos órgãos públicos, são utilizadas câmeras de segurança residenciais e as que estão instaladas em pontos comerciais. Para participar do sistema, a pessoa deve contratar uma empresa de armazenamento de imagens em nuvens, desde que atenda aos requisitos técnicos mínimos. Quem participar do programa receberá um login e uma senha para acessar o sistema e visualizar a câmera que disponibilizou. “Não usamos as câmeras para monitorar o cidadão, mas para obter informações sobre a movimentação de marginais e oferecer mais segurança a todos”, lembra Monari.

Drones no monitoramento e investigações

As polícias Militar e Civil de São Paulo contam hoje com um aliado especial no combate à violência – o drone. Na PM, em 2019 foi criado o programa Dronepol, que é um sistema que possibilita a captação, transmissão, gravação e gerenciamento de imagens de interesse da Segurança Pública.

Comentários estão fechados.