Como a Inteligência Artificial tornou-se uma ferramenta fundamental para contratações durante a pandemia

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Tiago Machado

Diante das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, principalmente o isolamento social, a Inteligência Artificial tornou-se um instrumento muito importante para os Departamentos de Recursos Humanos. Ela melhora a eficiência e aprimora as experiências dos colaboradores. Companhias com grandes volumes de candidatos, ou que procuram pessoas com habilidades específicas, já estão investindo em tecnologias de IA.

O Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, realizou uma consulta em setembro de 2020 com cerca de 200 profissionais de negócios e de tecnologia. O resultado indicou que 24% das organizações aumentaram seus investimentos em aplicações relacionadas à Inteligência Artificial e 42% das empresas mantiveram seus projetos inalterados, mesmo depois do início da pandemia. Já 75% dos entrevistados afirmaram que continuarão ou iniciarão novas iniciativas de Inteligência Artificial à medida que ocorra uma retomada pós-pandemia em suas organizações.

A Inteligência Artificial é capaz de analisar e interpretar as respostas dos candidatos e prever seu grau de adequação e desempenho. Além disso, a tecnologia pode assumir tarefas administrativas repetitivas, permitindo que os recrutadores se concentrem em atividades estratégicas.

O uso desta tecnologia contribui para que as seleções sejam mais justas, e baseadas nas reais qualificações de cada candidato. Além de eliminar o chamado viés inconsciente – estereótipos que criamos, preconceitos que temos ou associações que fazemos com base em nossa vivência e muitas vezes não percebemos –, a produtividade trazida pela IA garante que todo currículo recebido seja avaliado. Não existe o risco daquele candidato perfeito para a vaga não ser selecionado, justamente porque o RH não conseguiu avaliar todos os currículos a tempo.

Passada a pandemia, esta tecnologia continuará contribuindo para que os departamentos de RH possam dedicar mais tempo ao que é estratégico. A automação nas funções mais mecânicas, além de agilizar os trâmites, permitirá que os funcionários da área possam ter suas mentes livres para focar em projetos mais criativos.

A aplicação da Inteligência Artificial no RH favorece a organização e os funcionários, além de colaborar para um crescimento corporativo organizado. O uso da IA não se trata mais de uma previsão, mas de uma nova realidade, presente e necessária para garantir agilidade e competitividade para as empresas.

Tiago Machado é sócio da Rocketmat, empresa brasileira de Inteligência Artificial.

Comments are closed.