Serviços da Hitachi Vantana ajudam a controlar gasto com nuvem

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Hitachi Vantana tem novos serviços de nuvem para FinOps. A ideia é oferecer às empresas serviços para ajudar na escolha de investimentos em nuvem. Vale lembrar que o termo FinOps é uma abreviação para cloud financial operations. Ou seja: operações financeiras baseadas em nuvem. 

De acordo com a empresa, subsidiária de soluções digitais da Hitachi, um dos principais objetivos dos lançamentos é ajudar as organizações a economizar dinheiro ao implantar seus serviços em nuvem híbrida, multicloud ou distribuída – enquanto ainda mantêm a agilidade e escala adequadas para entregar seus resultados de negócios e TI. Um dos motivos está o fato de que, à medida que as empresas que operam em escala implantam mais serviços em nuvem, elas descobrem que o consumo sob demanda e os custos operacionais inesperados podem fugir do controle. Como resultado, muitas corporações estão estourando orçamentos rapidamente. 

O lançamento vem sincronizado com os últimos sinais do mercado. A Hitachi aposta na tendência que já havia sido apontada pela consultoria IDC: a indústria de TI deve observar aumento do investimento em monitoração de custos em nuvem pública até 2022, conforme as empresas buscam reduzir desperdícios em 50%. Dessa forma, uma das alegações da companhia é que os serviços FinOps da Hitachi tentam resolver o “paradoxo da nuvem”, que diz que as empresas devem abraçar as inovações dos serviços em nuvem, mas ao mesmo tempo, driblar os custos que esse tipo de mudança traz. 

“Gerenciar custos e investimentos em nuvem em vários ambientes é complexo e as empresas ficam propensas a gastar a mais em serviços em nuvem com visibilidade limitada e previsibilidade de utilização”, diz Roger Lvin, presidente da Unidade de Negócios de Soluções Digitais da Hitachi Vantara. “Nossos serviços Cloud FinOps abordam essa complexidade e reduzem o custo total por meio do mapeamento de dados de gastos, marcação, e alocação de custos, compartilhados de forma imparcial e com a recomendação de medidas de redução baseadas em dados”, finaliza Lvin. 

Entre os atrativos estão relatórios automatizados de consumo em nuvem de toda a empresa, rastreamento de recursos, monitoramento de custos e otimização contínua por meio do dimensionamento correto e do uso de serviços em nuvem ajustados.

Comentários estão fechados.