Cresce a atenção sobre a segurança nos hospitais durante a pandemia

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A segurança sempre foi uma pauta importante nos hospitais e teve sua atenção redobrada durante a pandemia. As discussões vêm sendo motivadas, principalmente, pelo roubo de equipamentos, medicamentos controlados (especialmente os oncológicos) e pela criminalidade ao redor das instituições devido ao aumento da taxa de desemprego.

 

Além de ocasionar prejuízos às instituições hospitalares, a ausência de remédios ou equipamentos podem causar sérios problemas no atendimento de pacientes. Segundo Arnaldo Vargas, CEO do Grupo Esparta, a integração entre as equipes de segurança patrimonial e a área de tecnologia de rastreamentos tem obtido muito sucesso na recuperação de ativos. “O investimento em empresas que contam com essa inteligência de negócio faz toda a diferença”, afirma.

Com o devido planejamento das medidas de segurança patrimonial hospitalar é possível ter maior controle do fluxo de pessoas no espaço e aprimorar a segurança nas instituições. Segundo o Grupo Esparta, o serviço especializado oferece aos hospitais:

    Maior controle do acesso e circulação de pacientes, visitantes e acompanhantes, supervisão efetiva nas entradas e observação da movimentação rotineira da própria equipe médica;

    Avaliação aprofundada e desenvolvimento de ações estratégicas às áreas mais propensas a incidentes;

    Ronda e vigilância constante dos ambientes da instituição, de acordo com a avaliação dos locais com maior risco;

    Resposta imediatamente às ações criminosas;

    Proteção de instalações, equipamentos e estoque;

    Acompanhamento na proteção e recuperação de ativos, gerando redução de perdas financeiras para os hospitais.

Recentemente, o Grupo Esparta promoveu um webinário para discutir sobre segurança hospitalar patrimonial. O conteúdo está disponível no canal do Youtube

Comentários estão fechados.