Hospital das Clínicas, em SP, tem sistema avançado de segurança. Veja como funciona

Receba atualizações em tempo real direto no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Já está em funcionamento no Hospital das Clínicas da USP um novo conceito de segurança urbana, criado com tecnologia brasileira. A ideia é substituir os tradicionais módulos de segurança, otimizando a atuação das forças policiais e garantindo uma presença ostensiva de potencial preventivo.

Desde maio de 2020, o gigantesco complexo hospitalar, que já era protegido por centenas de câmeras interligadas a um laboratório de segurança, passou também a ter seu entorno monitorado por um totem eletrônico. O aparelho está posicionado na Av. Doutor Arnaldo, próximo à estação de metrô Clínicas, e foi desenvolvido pela Helper Tecnologia.

O equipamento possui um conjunto de câmeras que monitora a região em 360 graus de forma simultânea, além de oferecer um canal de comunicação direto com as forças policiais. É possível, ainda, realizar alertas instantâneos com um sistema giroflex e programá-lo para repassar mensagens de áudio à população.

A demanda por mais segurança no HC surgiu após um estudo sobre a região, em que a própria população que frequenta o local revelou sentir segurança dentro das instalações do HC e da Faculdade de Medicina da USP, porém manifestou ter medo de circular no entorno do complexo, mesmo durante pequenos trajetos, como até a estação de metrô mais próxima. “Detectamos que o problema maior era da porta para fora”, conta Josué Correia Paes, diretor de segurança corporativa do HC-FM-USP e responsável pelo estudo do indicativo de insegurança na região.

“Nosso projeto é focado na prevenção e traz um ganho neste sentido. Por ser um totem vertical, ele tem visibilidade e traz mais sensação de segurança. As atuais câmeras de segurança, que ficam escondidas, auxiliam na investigação, mas não atuam de forma preventiva. Além disso, o monitoramento contínuo do totem permite que os guardas façam rondas ostensivas e efetivas”, explica o diretor comercial da Helper Tecnologia, Edison Endo.

Comentários estão fechados.