Outubro foi o mês da segurança cibernética

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Por *Luciano Oliveira

Celebrar o Mês Internacional de Conscientização sobre Segurança Cibernética sempre aumenta a percepção sobre a importância desse tema, alertando a todos sobre a necessidade de acessar recursos que garantam segurança e proteção online.

Em 2020, porém, quando a crise da Covid-19 estourou, as operações corporativas de cibersegurança tiveram que mudar as prioridades rapidamente. Devido ao aumento repentino do home office, os diretores de segurança da informação (CISOs) precisaram se concentrar mais no estabelecimento de conexões seguras para as forças de trabalho remotas recém-formadas. Também se viram obrigados a tomar medidas capazes de evitar novas ameaças de rede que visam trabalhadores remotos, além de reforçar as operações voltadas para negócios e e-commerce, após um aumento nas compras online durante os bloqueios da pandemia.

Os desafios enfrentados pelas organizações de segurança cibernética também atingiram os fornecedores de tecnologia. Essas empresas tiveram que se empenhar para acompanhar as mudanças nas necessidades dos clientes e instituir novas formas de fazer negócios.

Assim, durante o mês de segurança cibernética, eu não poderia deixar de chamar a atenção para os perigos do crime cibernético e encorajar a todos a estarem cientes deles diariamente. Afinal, para ter sucesso na era pós Covid-19, os provedores de tecnologia devem repensar suas estratégias e ofertas para acomodar um novo cenário de segurança. Devem continuar a monitorar as necessidades dos clientes e ajustar vendas, serviços e treinamentos.

Embora não haja uma maneira de se proteger 100% contra os cyberataques, as empresas podem implementar as melhores defesas possíveis para tempos curtos de reação, adotando os processos corretos de segurança de TI.

Mas o que o futuro nos reserva? O fato é que 2020 mudou tudo. Mudou nossa vida privada e o nosso cotidiano profissional. Trabalho remoto e escritório em casa de repente se tornou uma realidade incontestável e nossa vida diária passou a ser caracterizada por regras e regulamentos.

Quando se trata de segurança cibernética, os desafios são muitos e novos. Adoção em larga escala de tecnologias de trabalho em casa, atividade intensificada em redes voltadas para o cliente e maior uso de serviços online. Todo esse contexto apresenta novas oportunidades que os hackers têm sido rápidos em explorar.

Para que os processos e a comunicação funcionem sem problemas no trabalho remoto, as equipes precisam da segurança de uma solução de gerenciamento de serviço. Assim, a qualidade da entrega é mantida, o planejamento de recursos pode ser realizado apesar das equipes descentralizadas e os funcionários permanecerão motivados, conseguindo trabalhar e se comunicar de maneira segura a partir do escritório doméstico.

*Luciano Oliveira é Diretor Geral da OTRS Brasil. 

Comments are closed.