Home Notícias Drones terão sensores para evitar colisões com aviões e helicópteros
0

Drones terão sensores para evitar colisões com aviões e helicópteros

0
0

Fonte: O Globo

Após inúmeros episódios de quase colisão, a DJI , maior fabricante mundial de drones para uso civil, se comprometeu a instalar detectores de aviões e helicóptores em novos modelos lançados após 1º de janeiro de 2020. A partir dessa data, todos os produtos com peso superior a 250 gramas terão a tecnologia AirSense, que alerta os pilotos caso as aeronaves estejam em possível rota de colisão.

A tecnologia AirSense recebe sinais Automatic dependent surveillance-broadcast (ADS-B) de aviões e helicópteros, sendo capaz de detectar possíveis riscos a quilômetros de distância, além do campo de visão dos pilotos. Caso haja risco de colisão, um alerta é exibido no controle remoto dos pilotos, exibindo a localização das aeronaves.

“Nunca houve uma colisão comprovada entre um drone e uma aeronave, mas drones já colidiram contra helicópteros voando baixo ao menos duas vezes”, afirmou Brendan Schulman, vice-presidente de Políticas e Assuntos Jurídicos da DJI. “Isto nos levou a enxergar a tecnologia AirSense como uma nova oportunidade de tornar drones mais seguros, e aceitamos o desafio de adicionar receptores ADS-B em modelos de drones de consumo que já estão em desenvolvimento.

Além da instalação de sensores, a DJI propõe outros nove pontos para reforçar a segurança do setor. A companhia se propõe a desenvolve um novo alerta automático para pilotos de drones voando além do campo de visão e a estabelecer um grupo interno para atender regulamentações e recomendações de consumidores.

A empresa propõe que a indústria da aviação crie protocolos para a denúncia de acidentes com drones e que todos os fabricantes instalem sensores para delimitação geográfica e identificação remota. Aos governos, a DJI propõe que se criem normas que exijam a identificação remota, testes de conhecimentos aos novos pilotos, e definam claramente áreas de restrição de voo.

As autoridades também devem ter leis para responder a ameaças graves e complexas com drones e montar equipes para reforçar a fiscalização para o cumprimento das legislações locais.

“A DJI foi a primeira empresa a oferecer delimitação geográfica, limites automáticos de altitude, tecnologia de Retorno à Base (RTH) e outros recursos de segurança à comunidade global de pilotos de drones profissionais e de consumo”, afirmou Schulman. “Acreditamos que nossos esforços tenham ajudado drones a alcançar seu invejável patamar de segurança, e esperamos que nosso novo programa irá aprimorar ainda mais a segurança aérea mesmo que haja mais drones nos céus”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *